sábado, 13 de abril de 2013

A importância do apoio familiar e da intergeracionalidade para a velhice

  
 Sabemos que o envelhecimento é um processo natural e inevitável. Este evento traz consigo uma série de alterações nos aspectos biológicos, psicológicas e sociais. Embora alguns especialistas priorizem mais a esfera de sua competência, cabe ressaltar que o equilíbrio entre os três aspectos apresentados é fundamental para o bem-estar e para a qualidade de vida do idoso. Nesta perspectiva, ressaltaremos a importância do apoio familiar e da intergeracionalidade para a saúde e bem estar dos idosos.
     Durante este complexo fenômeno do processo de envelhecimento passamos por várias experiências únicas que irão determinar as formas de enfrentar os problemas na velhice. Enquanto se vive a idade adulta, pode-se considerar que as pessoas estão cheia de funções, com muitos papéis sociais, podendo considerar até mesmo uma fase de estabilidade. Nesta fase, normalmente, as pessoas se encontram estabilizadas em um emprego, com a família e amigos. 
      Todavia, na velhice, as pessoas tendem a perder muito de seus antigos papéis na sociedade. O evento da aposentadoria, além de trazer restrições financeiras, ainda afasta os amigos, e a medida que se envelhece, a chance de reduzir o ciclo de amizade, aumenta. Muitos dos antigos amigos falecem, as pessoas que viveram os mesmos eventos históricos também não mantém mais contato. Os filhos se casam e se mudam, muitas vezes deixando de amparar os pais emocionalmente.
     Nesta perspectiva, vemos a importância de um apoio familiar na velhice. Uma família na qual as decisões do idoso é respeitada e colocadas em prática, pode muitas vezes afirmar ao idoso a ideia de pertencimento e de funcionalidade para  família e para as gerações mais novas. É importante destacar que essa valorização do idoso para a família e para as gerações mais novas difere culturalmente. Na cultura oriental e em algumas tribos indígenas, a valorização do idoso é fundamental para o desenvolvimento de sua sociedade.
       Embora ressaltada a importância do apoio familiar, a globalização vem trazendo mudanças às questões relacionadas ao apoio na velhice também. A mudança da estrutura familiar, com a mulher no mercado de trabalho, deixando de ser a única e exclusiva fonte de cuidado/apoio ao idoso e o acesso fácil a internet, fazendo com que muitas informações sejam obtidas rapidamente  sem necessitar da opinião de uma pessoa mais experiente, muitas vezes deixa ao idoso a sensação de exclusão.
      O suporte social da família entra como um fator protetor ao idoso, uma vez que  pode trazer respostas positivas à saúde, ao ajudar os  idosos a encontrar formas de enfrentamento e recuperação de doenças, estresse ou situações conflitantes da vida. Desta forma, o suporte familiar possui influência direta nos aspectos biológicos, psicológicos e sociais dos idosos, principalmente quando funciona como um fator de equilíbrio.
     A intergeracionalidade também pode entrar como parte do apoio familiar, considerando que, atualmente, várias gerações estão convivendo na mesma residência. Está sendo cada vez mais comum, a separação de casais, na qual os filhos, agora com netos retornam à casa dos pais. Isso permite que os idosos tenham contato com costumes em vigência, ao conviver com os netos, além de ter a oportunidade de acesso as novas tecnologias e aprender a utilizar as mesmas. Porém, é importante ressaltar que os cuidados da família com o idoso depende fundamentalmente de como o idoso se comportou perante a família ao longo da vida.
     Embora sejam estas situações comuns, é preciso conscientizar a população da importância desse tipo de contato com familiares e da prática de ações intergeracionais para a saúde e bem estar dos idosos. Você já pensou como é seu tipo de relação com um idoso próximo? Seria necessária mais atenção e paciência?
   

2 comentários:

  1. Olá! Muito bom o seu Blog e esta discussão é bem importante! Gostaria de pedir sua autorização para compartilhar este texto em meu Blog: http://www.margaridasemacao.blogspot.com.br/, que tb trata de assuntos referentes a saúde do idoso, já convido a participar. Abraço! Att, Enfa. Mônica.

    ResponderExcluir
  2. Olá Mônica, seja muito bem vinda e obrigada. Fique a vontade para compartilhar, só peço que coloque o link ou alguma referência do blog para ajudar na divulgação tbm. Não deixe de acompanhar as próximas publicações.
    Abraço
    Att
    Giovanna A. Cabrera

    ResponderExcluir