quarta-feira, 29 de maio de 2013

Hábitos alimentares que proporcionam envelhecimento saudável

    A alimentação é relacionada, por muitas vezes, apenas como uma das atividades presente em nosso dia-a-dia para satisfazer as necessidades momentâneas, como a fome, por exemplo. Mas, por trás deste acontecimento, vários outros fatores estão envolvidos. Durante a alimentação é que obtemos os nutrientes necessários para o crescimento, reparação, metabolismo, reprodução e movimento.
     Com o foco no envelhecimento, cabe ressaltar que os mecanismos de ingestão, digestão, absorção, transporte e excreção das substâncias ficam diminuídos. Além disso, também há uma redução no tamanho dos órgãos (rins, fígado, cérebro, etc), redução da massa corporal e da água corporal total, além de um aumento progressivo da gordura corporal. Todas estas alterações contribuem para uma modificação do padrão alimentar do idoso e requer mais atenção para que tais modificações sejam notadas de forma clara, a fim de se identificar as reais necessidades de ingestão dos nutrientes adequados.
     Você sabia que a alimentação é um fator de risco para doenças cardiovasculares? Consumir alimentos saudáveis na quantidade ideal  pode contribuir para o envelhecimento saudável e servem como fatores de proteção.
    Outros fatores que contribuem como um fator de proteção na alimentação é o consumo reduzido de álcool que diminui as chances de infarto do miocárdio e aumenta a sensibilidade à insulina. Os flavonoides (compostos vegetais)  que previnem as doenças associadas ao envelhecimento, como a doença coronária. O vinho tinto que contém o resveratrol também reduz o risco de doença coronária e aumenta a longevidade. Podemos observar que inúmeros são os alimentos que contribuem para um envelhecimento saudável. Porém, outros fatores, como: tabagismo, alimentação rica em açúcares e gorduras, falta de atividade física e consumo excessivo de bebidas alcoólicas podem ter um efeito prejudicial a saúde.
    Neste contexto, destacamos o estado nutricional, que é um preditor de saúde a partir dos nutrientes  ingeridos na dieta e presente no corpo. O estado nutricional pode ser medido a partir do balanço energético (ingestão de alimentos X gasto energético), medidas bioquímicas (proteínas, glicemia, lipídeos, hormônios, vitaminas, etc), aspectos clínicos e avaliação antropométrica. A alimentação e nutrição possuem um impacto direto na saúde e no bem-estar de idosos, consequentemente influencia na qualidade de vida.
     Embora tenhamos relacionado o estado nutricional com o fator fisiológico, ele também é influenciado pelos fatores psicológicos, socieconômicos e ambientais. Isso porque, a dieta é diretamente relacionada com os padrões econômicos da população e suas condições de vida. De que adianta um cardápio super elaborado, com todos os nutrientes necessários se não for atentado para as questões econômicas? Certamente o idoso ou qualquer outro indivíduo deixará de comprar os alimentos recomendados, além das condições de preparo dos alimentos que podem ser desfavoráveis.
      De acordo com o Manual de Gerontologia (2012), outras orientações no que diz respeito ao consumo alimentar para idosos podem ser destacadas:
  • Priorizar pratos tradicionais, para que o idoso se sinta motivado a se alimentar;
  • Adaptar técnicas culinárias ao idoso, se necessário corte ou triture o alimento antes de oferecer;
  • O prato deve ser visualmente atrativo, com diferentes cores, formas, texturas e aromas;
  • Fazer a refeição em um ambiente agradável;
  • Experimentar realizar novas formas de preparação, além das já utilizadas;
  • Beber água em intervalos regulares;
  • Moderar o consumo de sal, açúcar e bebidas alcoólicas;
  • Dar um passeio antes da refeição para estimular o apetite, caso este esteja em falta;
  • Evitar passar muito tempo na cozinha e preparar refeições que possam ser congeladas;
  • Aumentar o uso de ervas e limão, além de diminuir o consumo de enlatados.
    Estas são algumas dicas para uma promoção de saúde a partir de mudança comportamentais que podem ser incorporadas em qualquer idade e promover um envelhecimento saudável. Procure sempre um profissional da saúde especializado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário